GM demite funcionários e põe em risco Cruze e outros cinco modelos nos EUA

27/11/2018 Quatro Rodas
Dicas e cuidados
Montadora pretende fechar cinco fábricas na América do Norte e deve abrir mão de mais de 14.000 funcionários



A General Motors anunciou nesta segunda-feira (26) uma enorme reestruturação em seus negócios na América do Norte.

A companhia pretende fechar cinco fábricas nos EUA e no Canadá, além de demitir mais de 14.000 funcionários – uma redução de 15% no quadro de trabalhadores –, para se readequar à atual realidade do mercado.

 Fábrica de Lordstown (Ohio), onde o Cruze é produzido, será fechada

Fábrica de Lordstown (Ohio), onde o Cruze é produzido, será fechada (Chevrolet/Divulgação)

A empresa afirma que tomará essas medidas para investir em arquiteturas de próxima geração de veículos elétricos e autônomos, uma vez o mercado tradicional de modelos à combustão apresenta declínio, especialmente entre os carros de passeio, que registraram queda de 13,2% nos Estados Unidos em 2018.

Com o fechamento das fábricas, modelos como Chevrolet Cruze, cujas vendas despencaram 27% neste ano, Impala, Volt, Cadillac CT6, XTS e Buick LaCrosse deixarão de ser produzidos no país.

 Pioneiro entre tecnologias de carros elétricos da Chevrolet, Volt também será eliminado

Pioneiro entre tecnologias de carros elétricos da Chevrolet, Volt também será eliminado (Chevrolet/Divulgação)

Devem ser encerradas as atividades nas fábricas de Detroit, Ohio e Ontário (Canadá) e nas fábricas de motores em Maryland e Michigan.

Outra fábrica já havia sido fechada em Gunsan, na Coreia do Sul, em maio deste ano. Segundo a montadora, mais duas fábricas de fora dos EUA serão limadas no fim de 2019.

A GM espera gastar entre US$ 3 bilhões e US$ 3,8 bilhões para indenizar funcionários pelos cortes, mas acredita que as ações devem gerar uma economia de US$ 6 bilhões até o fim de 2020.

 O belo Cadillac XTS é outro na fila de cortes da montadora

O belo Cadillac XTS é outro na fila de cortes da montadora (Cadillac/Divulgação)

Na contramão dessa realidade, as fábricas da montadora que produzem SUVs e picapes estão operando com capacidade total. O segmento registrou aumento de 8,3% neste ano no país.

A CEO da GM, Mary Barra, deve se reunir com conselheiros econômicas da Casa Branca para discutir as medidas.